MINERAÇÃO USIMINAS IMPLANTA PROJETO “TRAJETO SEGURO”

19 de abril de 2017

Um projeto da Mineração Usiminas (MUSA) está trazendo ainda mais segurança não só para os motoristas de transportadoras que fazem o transporte do minério de ferro, mas também para todos que circulam pela MG-431 e MG-050, no trecho entre a empresa e o Terminal Modal, de onde o produto é escoado. O projeto, chamado de “Trajeto Seguro”, teve início em outubro do último ano e tem resultados consolidados que comprovam a eficácia da ação.

A iniciativa foi responsável por fixar um tempo mínimo de 43 minutos para que as carretas carregadas com o material façam o percurso, que é de 32 quilômetros, de maneira segura. Os veículos que realizarem a viagem abaixo do tempo mínimo determinado são bloqueados automaticamente na entrada do Terminal, sendo necessário justificar a situação.

O projeto foi elaborado depois que a área de Logística da MUSA detectou que muitas carretas estavam chegando ao destino final em um espaço curto de tempo, o que pode indicar ultrapassagem dos limites de velocidade e o não cumprimento de outras leis de trânsito. Com base nesta constatação, a equipe conduziu um estudo que determinou o tempo compatível com a viagem, realizada com segurança.

O supervisor de Logística, Thiago Monteiro, explica como foi realizado o estudo: “Os empregados da MUSA envolvidos no projeto, juntamente com os gestores das transportadoras, viajaram dentro dos veículos com os motoristas, percorrendo todo o trajeto. Nesse caminho, foi respeitada a velocidade máxima para cada trecho da via, assim como os radares e demais sinalizações. Desta forma, conseguimos chegar aos 43 minutos”, conta Thiago.

Controle e monitoramento – O controle do tempo de viagem é feito por meio do ticket que é recebido por cada motorista no momento do carregamento. O documento, além de conter informações como o peso bruto, tara e peso líquido da carga, tipo de material carregado, dentre outras informações, registra o horário de saída do veículo da Mineração Usiminas. Depois de chegar ao Terminal Modal, uma nova leitura do código de barras determina o tempo gasto na viagem.

Uma ferramenta fundamental para a implementação do projeto foi o Sistema Otimiza, um software que, além de ser usado na automatização de todo o processo de carregamento dos caminhões, permite a geração de um relatório com o percentual de viagens realizadas em tempo menor que o estabelecido. “Esse documento é enviado automaticamente para os gestores das transportadoras para que eles tomem as devidas providências, considerando cada caso”, afirma a analista de Tecnologia da Informação da Mineração Usiminas, Nayara Vilaça da Silva.

Para o gestor da transportadora Vama Transportes, Wagner Moreira de Queiroz, o projeto foi positivo, reduz muito os riscos de acidentes nas estradas e demonstra a preocupação da Mineração Usiminas com a segurança no trânsito.

Ainda de acordo com ele, logo na implantação do projeto, cerca de 90% dos motoristas aderiram bem à ideia e os demais concordaram logo na sequência. “Eles entenderam que a medida é benéfica e já incorporaram como cultura de segurança na rotina de trabalho. Hoje, quase não temos mais registro de carretas fazendo o trajeto fora do tempo, mas quando isso acontece, eu mesmo entro em contato com o motorista e tratamos o tema em nossas reuniões semanais na empresa”, pondera.

Evolução do projeto – Em 2015, em cerca de 42% das viagens realizadas da Mina Oeste ao terminal Modal gastaram menos de 43 minutos. Em 2016, o índice foi reduzido para 34% das viagens e, este ano, a média é de 18% das viagens realizadas sem respeitar o tempo seguro de trajeto.

O operador de Mineração José Carlos da Silva Junior, que participou do desenvolvimento e implantação do projeto, fala sobre os resultados com a intensificação do monitoramento. “No último mês, o controle foi ainda maior e apenas 2% das viagens foram realizadas abaixo do tempo”, finaliza.

 

 

 

 

Tags: , ,


Deixe um comentário


Veja também