EM RITMO DE MANUTENÇÃO DE RESERVAS

9 de janeiro de 2017

Por Tébis Oliveira

pesquisa-destaqueEntre 1º de janeiro e 30 de novembro de 2016, foram emitidos pelo DNPM (Departamento Nacional da Produção Mineral), 12.556 alvarás de pesquisa mineral no país. Mesmo, sem incluir os dados de dezembro, o número já representa umaredução de mais de 28% em relação aos alvarás emitidos em 2015 (17.525) epouco supera os publicados em 2014 (12.215 alvarás).

Também o número de requerimentos para autorização de pesquisas minerais continua a decrescer,totalizando 12.735 pedidos,no período, contra 14.455em 2015. A tendência de queda se mantém desde 2011, quando 26.069 requerimentos foram protocolados nas superintendências do DNPM, passando a 20.463 em 2012, 19.110 em 2013 e 15.512 em 2014.

Esses resultados não são novidade diante do quadro inercial da mineração brasileira que, num ano conturbado política e economicamente para o país, perdeu ainda mais a pouca significância que tem merecido das esferas de poder público. A exemplo de outras tantas reformas urgentes e necessárias, diante de um quadro de recessão que se encaminha para a estagflação, as medidas que podem devolver ao setor mineral sua capacidade de investimento e desenvolvimento, seguem adiadas. Com isso, a vanguarda da atividade, a pesquisa mineral, realiza-se, em grande parte, apenas para manter as operações atuais. Ainda assim, sofrivelmente.

Faça o download do pdf e leia na íntegra estudo publicado na edição 64 da revista In The Mine

Tags: , , ,


Deixe um comentário


Veja também