DIÁRIO DE BORDO: PEDRAS, EXPECTATIVAS E UM SONHO!

May 3rd, 2017

Por Bruno Soares Mendes

Entre os dias 22 a 28 de janeiro de 2017, nós acadêmicos de Engenharia de Minas da CEULP/ULBRA, tivemos a oportunidade de participar do “Roteiro de Visitas Técnicas Serra dos Carajás” promovido pela Comissão de Intercâmbios e Visitas Técnicas – CIVT juntamente com a Cooperture (Cooperativa de Ecoturismo de Carajás), na cidade de Parauapebas-PA como o marco Zero rumo as Visitas.

24/01 – Primeiro dia 

                O dia começou bem, logo cedo Visitamos o Garimpo das Pedras situado na cidade de Alto Bonito, munícipio de Marabá. Ao chegar no garimpo, fomos tão bem recebidos pela COOPERGEMAS (Cooperativa dos Produtores de Gemas do Suldo Pará) empresa responsável pela extração da Lavra Garimpeira, onde se extrai algumas variedades de Gemas, sendo estas enviadas à Bahia para lapidação, e retornando ao garimpo para o comércio local na região de Marabá e Parauapebas, que ao conhecer o lugar e as pessoas que ali trabalhavam, veio em nossa mente: “aqui é o nosso futuro trabalho, temos muito o que aprender!”

Durante a visita, ouvimos muitas histórias e lembranças revividas pelos garimpeiros da empresa, e a que se destacou foi a extração da Ametista Roxa, nos surpreendendo, pois ainda não tínhamos conhecimento desse processo de extração. Também fomos recebidos pelo Presidente da COOPERGEMAS, Sr. Adison, formado em Engenharia de Minas pela UFOP-MG. Este foi um momento único, pois tivemos a oportunidade de conversar e tirar todas as dúvidas relacionadas a Lavra Garimpeira, o mercado de gemas na região e sua carreira profissional.

No fim do dia, conhecemos mais um garimpo recente situado na região, e depois nos deslocamos até a piscina de águas termais, (onde é situada?) onde desfrutamos de um ponto turístico da cidade.

25/01Segundo dia

A promessa de que o segundo dia seria melhor que o primeiro era garantido, pois simplesmente iríamos conhecer o maior garimpo a céu aberto do mundo, a Serra Pelada. Estávamos ansiosos por conhece-la, então logo cedo saímos para Curionópolis, onde fica a Vila da Serra Pelada. Quando chegamos a Vila, nos deparamos com o “Pau da Mentira”, local onde os garimpeiros se reúnem para contar histórias que aconteceram na durante o auge do garimpo.

Fomos recebidos pela COOMIGASP (Cooperativa Mineira dos Garimpeiros de Serra Pelada), onde o Presidente da Cooperativa, Sr. Edivaldo, nos apresentou a história e a situação atual da região. Esse foi um momento incrível, poder ouvir histórias de vários garimpeiros que viveram experiências neste garimpo, sobre como era o processo de extração, e muitas outras vivências. Durante este momento, pudemos tirar todas as dúvidas sobre como funcionava a produção, forma de extração, divisão das terras e do Ouro encontrado. Nesta conversa, observamos sobre a possibilidade da volta do funcionamento da mineração, eque seria um local promissor para a atuação de um Engenheiro de Minas.

Depois conhecemos o Vice Presidente da Cooperativa, Sr. Ariel e outros três garimpeiros, que nos levaram onde eram feitas as extrações de ouro, e hoje o local se tornou um grande lago. Em seguida, nos deslocamos até a antiga Mina Subterrânea, pertencente a empresa Colossus, que declarou falência e interrompeu todo o processo de extração, deixando um túnel de 1200 metros de extensão e toda uma estrutura de beneficiamento, pátio mecânico, máquinas e alojamentos para trás.

Ao fim da visita, percebemos a riqueza da Vila através do próprio lugar e das histórias que ainda permaneciam vivas nas lembranças dos garimpeiros e toda direção da Cooperativa.

26/01 – Terceiro dia

O último dia de visita também nos gerou muita expectativa, pois iríamos visitar a Vale, a maior empresa da mineração brasileira, sonho de muitos alunos trabalhar nela. Ao chegar a Vale, fomos bem recepcionados pelo Engenheiro de Materiais Leandro Barreto, juntamente com o chefe da comunicação e o jornalista da empresa, onde apresentaram todo complexo dos Carajás, igualmente se ofereceram a tirarem nossas dúvidas quanto as operações desenvolvidas pela empresa na região. Nos surpreendemos com toda a estrutura da empresa, por ser ela de grande porte. Além do conhecimento também foi cogitado a possibilidade de estágios para os alunos, e o resultado foi muita felicidade por sonhar atuando na profissão.

Durante a visita, conhecemos o Mirante da Mina, o carregamento dos Trens para envio do minério para o Porto de São Luís-MA. Além da Mina, conhecemos o Parque Zoobotânico com animais da Fauna da região, Orquídeas, duas Cavernas Ferríferas que ficam no Complexo de N1, onde observamos a sua formação, e também coisas típicas da Floresta Nacional dos Carajás, como a Flor de Carajás, e a Jaborandi, planta que é usada para fazer remédios para a cura do Glaucoma.

O sentimento de estar na Vale realmente nos marcou, pois alguns comentaram após a visita:” me senti pequeno diante grandeza da Vale”. E não somente isto, o desejo que pairava sobre nós era de fato exercer a nossa profissão, fazer parte dessa grandeza, a Engenharia de Minas.

Além das visitas, a Cooperture e a CIVT proporcionaram aos alunos duas Palestras muito interessantes com profissionais do segmento, o Geólogo Maurício Favacho e o Engenheiro de Minas Wander José Nepomuceno, que compartilharam sobre suas experiências profissionais, a mineração e a geologia da região e apresentaram alguns projetos para o futuro envolvendo o meio acadêmico.

Ao retornar para casa, ficamos extremamente gratos primeiramente a Deus por nos permitir que tudo acontecesse. A nossa instituição CEULP/ULBRA, através do Reitor Adriano Chiarani da Silva e ao nosso coordenador de Curso Erwin Francisco Tochtrop Júnior, por todo apoio.  Agradecemos a In The Mine por mais essa oportunidade, e também aos alunos que participaram desse roteiro, por compartilharem a maravilhosa experiência em conhecer um pouco do que nos espera nessa profissão.

 

 

Tags: , , ,


Leave a Reply


Veja também